Home - Amendola Engenharia Empresa - Amendola Engenharia Dicas e Informativos - Amendola Engenharia Cadastra-se - Amendola Engenharia Contato - Amendola Engenharia Onde Estamos - Amendola Engenharia
Untitled Document
 
Dicas e Informativos - Amendola Engenharia
Spacer - Amendola Engenharia
Área de Lazer
Área de serviço
Banheiros
Construção
Cozinhas
Decoração
Dormitórios
Paisagismo
Pintura
Piscinas
Pisos
Salas
Telhados
 
Área Restrita - Amendola Engenharia
Login - Amendola Engenharia
Senha - Amendola Engenharia
 
 
Endereço - Amendola Engenharia
mendola Engenharia
Separador - Amendola Engenharia
Dicas e Informativos - Amendola Engenharia
:: Amendola Engenharia ::
Inflação da construção se desacelera em março

A inflação da construção civil, medida pelo Índice Nacional de Custos da Construção - Mercado (INCC-M), foi de 0,37% em março, após ter registrado uma taxa de 0,42% em fevereiro, informou nesta terça-feira a Fundação Getúlio Vargas (FGV). No ano, o INCC-M acumula um aumento de 1,46% e, em 12 meses, de 7,85%.

A parcela relativa a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de 0,42% em março. Em fevereiro, a taxa de alta de preços havia sido de 0,40%. Já a parcela referente a Mão de Obra subiu 0,32%, contra uma alta de 0,43% no mês anterior. O INCC-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

Os gastos com material e equipamentos para a construção civil aceleraram na passagem de fevereiro para março. No período, a alta passou de 0,32% para 0,44%.

Três dos quatro subgrupos apresentaram acréscimo em suas taxas de variação de preços, na passagem de fevereiro para março: materiais para estrutura (de 0,29% para 0,47%), materiais para instalação (de -0,11% para +0,37%) e equipamentos para transporte de pessoas (de 0,56% para 0,64%). No ano, a alta acumulada dos equipamentos e material é de 1,02%, e, em 12 meses, de 3,80%, até março.

No entanto, os preços dos serviços cresceram menos no mesmo período. A alta passou de 0,73% em fevereiro para 0,34% em março. O destaque foi a desaceleração do subgrupo aluguéis e taxas, de 0,87% em fevereiro para 0,12% em março. Até este mês, os serviços já subiram 1,77% no ano e 5,19% nos últimos 12 meses.

Em relação ao grupo mão de obra, houve desaceleração no profissional técnico (de 0,36% para 0,28%) e especializado (de 1,25% para 0,37%). Os preços da mão de obra acumulam altas de 1,74% e de 11,85%, no ano e em 12 meses, respectivamente.

Capitais

Três de sete capitais brasileiras usadas no cálculo do Índice Nacional de Custos da Construção - Mercado (INCC-M) registraram desaceleração da inflação na construção civil em março ante fevereiro, segundo informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV). No período, os preços do setor reduziram o ritmo de alta em Belo Horizonte (de 1,45% para 0,22%), Recife (de 0,27% para 0,20%) e Rio de Janeiro (de 0,58% para 0,23%).

Na direção oposta, a inflação na construção civil ganhou força em Salvador (de 0,45% para 0,92%), Brasília (de 0,15% para 0,31%) e Porto Alegre (de 0,39% para 0,99%). São Paulo, por sua vez, repetiu em março a taxa de fevereiro, de +0,20%.

No total nacional, o INCC-M ficou em 0,37% em março, após uma taxa de 0,42% em fevereiro. Entre os principais destaques de alta ficaram vergalhões e arames de aço carbono (1,93%), ajudante especializado (0,33%), servente (0,37%), elevador (0,64%) e engenheiro (0,46%). Já as principais pressões negativas foram de placas cerâmicas para revestimento (-0,99%) e gesso (-0,21%).

Fonte: sintraconsp.org.br

Amendola Engenharia - Imprimir Amendola Engenharia - Enviar para amigo
:: Amendola Engenharia ::
 
Envie-nos
Nome:
E-mail:
Texto
Verificação de Imagem
Por favor digite as quatro letras ou dígitos que aparecem na imagem.
Amendola Engenharia
 
Não há comentários
sobre o informativo acima.

 
 
   Banner Publicitário