Home - Amendola Engenharia Empresa - Amendola Engenharia Dicas e Informativos - Amendola Engenharia Cadastra-se - Amendola Engenharia Contato - Amendola Engenharia Onde Estamos - Amendola Engenharia
Untitled Document
 
Dicas e Informativos - Amendola Engenharia
Spacer - Amendola Engenharia
Área de Lazer
Área de serviço
Banheiros
Construção
Cozinhas
Decoração
Dormitórios
Paisagismo
Pintura
Piscinas
Pisos
Salas
Telhados
 
Área Restrita - Amendola Engenharia
Login - Amendola Engenharia
Senha - Amendola Engenharia
 
 
Endereço - Amendola Engenharia
mendola Engenharia
Separador - Amendola Engenharia
Dicas e Informativos - Amendola Engenharia
:: Amendola Engenharia ::
Sondagem Nacional da Indústria da Construção revela otimismo dos empresários do setor

A 51ª Sondagem Nacional da Indústria da Construção, realizada em fevereiro pelo Sinduscon-SP com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), em parceria com a CBIC, revela que os empresários do setor da construção estão mais otimistas em relação ao desempenho de suas empresas e da economia do que estavam no fim de 2011.

No entanto, a sondagem, que ouviu 190 empresários do setor no país, demonstrou que persiste o gargalo da escassez de mão de obra, especialmente de trabalhadores qualificados.

Com o pleno emprego na construção, o desafio é duplo: atrair pessoas que hoje estejam na informalidade e elevar a produtividade daqueles já empregados no setor.

Neste sentido, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) está formatando uma proposta para criar duas novas formas de contratação: a eventual, quando o trabalhador for chamado para determinada tarefa, e aquela por hora trabalhada, idealizada para horários, dias ou períodos de tempo em que a atividade aumente.

Essas formas de contratação, pensadas para aumentar o emprego formal no setor de serviços em segmentos como hotéis, bares e restaurantes, também deverão se aplicar perfeitamente à construção.

Numa obra, determinadas funções são requeridas apenas em tarefas específicas, e há períodos com atividade mais intensa quando se necessita de um maior volume de trabalhadores.

O governo espera que, nessas formas de contratação, o trabalhador possa utilizar o tempo livre para investir em qualificação.

No caso da construção, isso poderá ser facilitado pela utilização das verbas recolhidas ao chamado "Sistema S”, para multiplicar cursos profissionalizantes e oferecer vales-transportes, refeições e outros estímulos que motivem os trabalhadores eventuais e horistas a se qualificarem.

Fonte: infoimoveis.com.br

Amendola Engenharia - Imprimir Amendola Engenharia - Enviar para amigo
:: Amendola Engenharia ::
 
Envie-nos
Nome:
E-mail:
Texto
Verificação de Imagem
Por favor digite as quatro letras ou dígitos que aparecem na imagem.
Amendola Engenharia
 
Não há comentários
sobre o informativo acima.

 
 
   Banner Publicitário