Home - Amendola Engenharia Empresa - Amendola Engenharia Dicas e Informativos - Amendola Engenharia Cadastra-se - Amendola Engenharia Contato - Amendola Engenharia Onde Estamos - Amendola Engenharia
Untitled Document
 
Dicas e Informativos - Amendola Engenharia
Spacer - Amendola Engenharia
Área de Lazer
Área de serviço
Banheiros
Construção
Cozinhas
Decoração
Dormitórios
Paisagismo
Pintura
Piscinas
Pisos
Salas
Telhados
 
Área Restrita - Amendola Engenharia
Login - Amendola Engenharia
Senha - Amendola Engenharia
 
 
Endereço - Amendola Engenharia
mendola Engenharia
Separador - Amendola Engenharia
Dicas e Informativos - Amendola Engenharia
:: Amendola Engenharia ::
IPI menor reduz custo de construir

A reversão deve-se a uma das medidas do Plano Brasil Maior que prorroga a isenção do IPI por mais um ano.

O custo da construção civil no Ceará vai deixar de crescer entre 0,5% e 1% em janeiro de 2012. Este seria o aumento no custo da obra, com o fim da isenção do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para materiais de construção em dezembro deste ano.

A reversão deve-se a uma das medidas do Plano Brasil Maior que prorroga o prazo da isenção do IPI para materiais de construção por mais um ano. O projeto, criado pelo governo federal para estimular o crescimento do setor industrial, de serviços e comércio exterior, foi divulgado na última terça-feira.

O benefício para as obras civis é projetado pelo presidente do Sinduscon/CE (Sindicato da Indústria da Construção Civil),"Esta medida traz tranquilidade para as construtoras do Estado", avalia. "Qualquer medida para melhorar o nível de impostos é bem-vinda".

Por seus cálculos, a prorrogação da isenção representa não acréscimo nos custos de materiais na construção civil em 0,5% a 1%.

Ele relembra que ao ser lançada em 2009, a medida não causava efeitos nas obras pois tinha uma vigência de apenas 90 dias. "Inicialmente, com aquele prazo, a isenção não tinha incisão no custo total da obra" lembra.

"A medida beneficiava certos materiais que são usados em fases distintas da obra. Se o projeto estivesse executando as fundações, não iria gozar do benefício sobre tinta, por exemplo", explica ele.

"Mas a medida começou a se elastecer e, agora, temos retorno". Ele destaca ainda que os consumidores finais também serão beneficiados em caso de reformas no imóvel na hora de comprar material.

O presidente da Abramat (Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção), comemorou a medida do governo. "A prorrogação foi excelente, vai cooperar para que a construção tenha um ano mais eficiente e que o programa Minha Casa, Minha Vida, evolua", acredita.

A entidade, porém, vinha pleiteando com o Governo Federal que a isenção fiscal fosse permanente.

"Sugerimos ao ministro Guido Mantega que essa redução se tornasse permanente ou que, pelo menos, tivesse um prazo indeterminado, porque o programa Minha Casa, Minha Vida vai até 2014 e os descontos ajudariam na sua execução. Ele se mostrou disposto a estudar".

Além da isenção do IPI, foram anunciadas regras para proteção da indústria nacional, visando conter a entrada de produtos fora dos padrões, ou com classificação errada, e medidas para melhorar a competitividade interna, antigas reivindicações da Abramat.

Para a diretora-adjunta do Sinduscon/SP, Rosana Carnevalli, o reflexo maior do benefício se dará no bolso do consumidor que estiver disposto a fazer uma reforma ou que comprou um imóvel novo e vai equipá-lo. Ao todo, a redução do IPI contempla 45 itens, entre eles cimento, argamassa, tinta, cadeado, pia, caixa d´água, chuveiro e box.

Fonte:diariodonordeste.globo.com

Amendola Engenharia - Imprimir Amendola Engenharia - Enviar para amigo
:: Amendola Engenharia ::
 
Envie-nos
Nome:
E-mail:
Texto
Verificação de Imagem
Por favor digite as quatro letras ou dígitos que aparecem na imagem.
Amendola Engenharia
 
Não há comentários
sobre o informativo acima.

 
 
   Banner Publicitário